“Kandinsky: tudo começa num ponto” é atração imperdível

A capital mineira está cada vez mais inserida no cenário cultural brasileiro e reflexo disso é receber uma exposição imperdível, inédita na América Latina, a mostra “Kandinsky: tudo começa num ponto”. Mais de 100 obras do artista plástico russo estão reunidas desde o dia 15 de abril no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e estarão disponíveis para visitação até 22 de junho. Essa é uma excelente oportunidade para os amantes da arte contemporânea que poderão mergulhar no universo de Wassily Kandinsky, um dos mais renomados mestres da pintura moderna, pioneiro e fundador do abstracionismo que revolucionou a arte do século XX.

A essência poética do artista está expressa em telas a óleo, xilogravuras, fotografias, dentre outras peças que são verdadeiras joias da arte popular do norte da Sibéria, assim como os objetos de rituais xamânticos. A mostra é organizada em cinco blocos, facilitando para que os visitantes possam conhecer não só as principais obras, mas também entender como eram suas influências e o relacionamento com outros artistas de sua época. As divisões são “Kandinsky e as raízes de sua obra em relação à cultura popular e o folclore russo”; “Kandinsky e o universo espiritual do xamanismo no norte da Rússia”; “Kandinsky na Alemanha e as experiências no grupo Der Blaue Reiter, vida em Murnau”; “Diálogo entre música e pintura: a amizade entre Kandinsky e Schonberg” e “Caminhos abertos pela abstração: Kandinsky e seus contemporâneos”.

Conhecer a mostra, que tem entrada gratuita, é uma ótima atividade para se aprofundar na arte abstrata e contemporânea com amigos e familiares. Confira mais informações aqui.

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>